Trekking en Fogo

INFORMAÇÃO

GERAL

ITINERÁRIO

ZERO CO2

INFORMAÇÃO

PRÁTICA

SEGURANÇA E

EQUIPAMENTO

O VIAJANTE

RESPONSÁVEL

Descargas

E Recursos

Trekking São Filipe – Bordeira – Chã das Caldeiras

Este trekking permite explorar as paisagens entre a capital do Fogo (São Filipe) e seu Parque Natural, localizado no centro da ilha. Combine trekking em alta montanha com caminhadas por áreas de vulcanismo recente e antigo e também por áreas rurais. É uma atividade muito exigente, adequada apenas para alpinistas de nível muito alto, mas com um interesse ecocultural indiscutível.

Localização geral:

 Une a cidade de São Filipe, na costa sudeste da ilha, com Portela, no centro da ilha.

Tipo de rota:

Esportes e caminhadas temáticas (sustentabilidade, vulcanologia, botânica, zoologia e etnografia).

Tipo de itinerário:

Linear

Início e fim:

  • Duas opções de inicialização são propostas:
    1. De São Filipe (sede da Câmara Municipal).
    2. Da fazenda Miguel Gonçalves, localizada na estrada superior que atravessa a medianía, entre Cisterno e Monte Grande.
  • Fim: Sede do Parque Natural do Fogo.
.

Longitude (aprox):

40 km (se você decidir partir de Miguel Gonçalves – não de São Filipe – é encurtado em cerca de 10 km.).

}

Duração (aprox):

Mínimo de 18,5 horas distribuídas por dois dias (pode ser reduzido em cerca de 3 horas se você decidir partir de Miguel Gonçalves.

Desníveis e pendentes:

  • Altitude: min. 60 msnm; max. 2.840 msnm. 
  • Máxima Pendiente: 60%.

Grau de dificuldade geral:

Muito alto

Dificuldades técnicas específicas:

Exposição contínua a insolação e calor altos; estradas sem sinais ou marcas; seções com um caminho mal definido ou desaparecido; cordilheira alta com degraus difíceis e exposição geral ao vento e ao frio / calor.

Pontos de interesse

  1. Centro histórico de São Filipe.
  2. Praia Nossa Sra. da Encarnação
  3. Vinhedos Maria Chaves
  4. Queijaria Cutelo Capado
  5. Ponto Alto do Sul.
  6. Serra-Bordeira.
  7. Ourela de Ponto Alto.
  8. Corral d’Asno.
  9. Cruze de Cova Tina.
  10. Pico Pequeno.
  11. Portela.
  12. Sede do Parque Natural do Fogo.
  13. Pico do Fogo.

ver em google maps

Ficha MIDE

Perfil altimétrico

 O perfil altimétrico que apresenta-se corresponde à “rota base” (não incluem-se as variantes opcionais).

São Filipe – Portela

Pico do Fogo

Outras informações a serem consideradas

  • As dificuldades deste trekking tornam a contratação de um guia mais do que aconselhável. Além disso, isso é obrigatório para a subida ao Pico do Fogo.
  • Como a caminhada inclui um acampamento durante a noite, você deve planejar com antecedência onde e como será feito, dependendo da opção do ponto de partida escolhido. Se você decidir passar a noite dentro dos limites do Parque Natural, deverá informar-se previamente e, se necessário, solicitar uma autorização.
  • O trekking percorre áreas com pouca ou nenhuma vegetação. Portanto, a exposição ao sol é constante. Isso, juntamente com as altas temperaturas existentes ao longo do ano, tornam necessário aproveitar a primeira e a última hora do dia para avançar o máximo possível, tentando descansar um pouco durante o meio-dia. Por outro lado, nos cumes da Bordeira e no topo do Pico do Fogo, dependendo da situação meteorológica, as temperaturas podem cair para perto de zero graus Celsius. Portanto, é necessário estar preparado com o equipamento apropriado para essas condições extremas.
  • Não há fontes de abastecimento de água para grande parte do itinerário.
  • Para poder fazer todo o percurso proposto, você deve chegar ao Fogo no primeiro dia da manhã e sair no último dia da tarde.
  • Grande parte do percurso percorre o interior da área protegida do Parque Natural do Fogo. As regras indicadas na sinalização oficial existente devem ser respeitadas.

Rotas complementares

  • Rota sustentável por Brava
  • Rota sustentável por Ciudade Velha Ribeira Grande de Santiago
VOLVER A LAS RUTAS